PESQUISAR NESTE BLOG:

domingo, 31 de janeiro de 2010

Museus da Madeira



O historiador José Hermano Saraiva, no seu próximo programa de “A Alma e a Gente”, vai abordar a Exposição “Obras de Referência dos Museus da Madeira: 500 Anos de História de um Arquipélago”, que se encontra na Galeria do Rei D. Luís, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, até o próximo dia 28 de Fevereiro.
O programa “A Alma e a Gente” será transmitido amanhã, às 19h30, na RTP 2.
Com especial enfoque nas obras dos museus da Região Autónoma da Madeira que se encontram expostas, o professor vai contar também alguns episódios da história do arquipélago, como o das primeiras capitanias e, em particular, sobre a vida de João Gonçalves Zarco.
Para o efeito, a equipa da Videofono – produtora do programa “A Alma e a gente” - esteve na Madeira nos passados dias 10, 11 e 12 deste mês, a fim de recolher imagens para complemento da referida exposição, designadamente de algumas plantações de cana-de-açucar e de vinhas, do Convento de Santa Clara, da Sé do Funchal, de alguns museus e dos portos do Funchal e de Câmara de Lobos.
De lembrar que a exposição, patente no Palácio Nacional da Ajuda, constitui-se como reflexo dos principais ciclos da História da Madeira, entre o século XV e os inícios do século XX.
No conjunto de peças emblemáticas de escultura, pintura, ourivesaria, mobiliário, cerâmica ou fotografia, exemplificam-se os contactos com alguns dos mais importantes centros artísticos europeus. A importância estratégica deste espaço insular no contexto da expansão portuguesa e, mais tarde, europeia, está subjacente na mostra comissariada por Francisco Clode Sousa.
De sublinhar que esta exposição, cuja inauguração em Lisboa ocorreu a 21 de Novembro de 2009, obteve de imediato uma grande projecção na imprensa nacional e até estrangeira, tendo sido elogiada por conceituados críticos de arte.
Integrada no projecto MUSEUMAC – Rede de Museus Madeira-Açores-Canárias, esta iniciativa apresenta cerca de 300 obras de espaços museológicos como Museu de Arte Sacra do Funchal, Museu Quinta das Cruzes, Casa-Museu Frederico de Freitas, Museu Henrique e Francisco Franco, Museu A Cidade do Açúcar, Núcleo Museológico do IVBAM, Museu de Arte Contemporânea-Fortaleza de São Tiago, Museu Photographia “Vicentes”, Casa Colombo-Museu do Porto Santo e Núcleo Histórico de Santo Amaro-Torre do Capitão.
A mostra é promovida pelo Ministério da Cultura, através do Instituto dos Museus e da Conservação, e pela Secretaria Regional de Educação e Cultura, através da Direcção Regional dos Assuntos Culturais.

Fonte: www.jornaldamadeira.pt
por Odília Gouveia

domingo, 24 de janeiro de 2010

AVATAR

Avatar,

Se você acha que já viu tudo então vá ver AVATAR e deslumbre-se!

É um filme extraordinário! Arriscaria a dizer que é o, ou um dos melhores filmes da história do cinema!

Não é um dos melhores filmes, pelas suas excelentes interpretações, ou pela fotografia, por exemplo. Tem de o ver como um todo para perceber a sua grandiosidade. Os ingredientes estão lá todos. O mundo fíccionado de Avatar é soberbo, a fotografia e a imagem extraordinárias. A História é fabulosa e os efeitos especiais do melhor que já se viu.

Não podemos ficar indiferentes a cada passo da história que, atinge o seu auge com a destruição do habitat dos Na_vi.

A destruição não pode deixar de nos remeter àquilo que os americanos fizeram aos índios, aquilo que os Australianos fizeram aos aborígenes, aquilo que os espanhóis fizeram aos incas e certamente o que se faz na amazónia e o que todos os povos, em prol do desenvolvimento, das descobertas e da evolução fazem todos os dias a outros povos.



Recomendo a versão 3D!

Já viram?

Mandem as vossas opiniões!

Curiosidades:

Avatar é uma "expressão" muito usada nos meios informáticos. Talvez não soubesse que Avatar vem do sânscrito Avatāra, que significa "Aquele que descende de Deus", ou simplesmente "Encarnação". Qualquer espírito que ocupe um corpo de carne, representando assim uma manifestação divina na Terra.
A melhor definição vem de um antigo escrito indiano, Vedas:
"Avatara, ou a encarnação da Divindade, descende do reinado de Deus pela criação e manutenção da manifestação em um corpo material. E essa forma singular da Personalidade da Divindade que então se apresenta é chamada de encarnação ou Avatara. Tais Personalidades estão situadas no mundo espiritual, o reinado de Deus. Quando Eles transcendem para a criação material, Eles assumem então o nome Avatara. - Chaitanya-caritamrita 2.20.263 - 264.
Um avatar é uma forma encarnada de um Ser Supremo, e tais incontáveis formas divinas residem em um plano espiritual.
Quando essa forma impersonalizada de Deus transcende daquela dimensão elevada para o plano material do mundo, Ele - ou Ela - é conhecido então como a encarnação ou Avatara.
Em uma concepção mais abrangente, a encarnação poderia ser descrita como o corpo de carne. Mas essa concepção seria talvez errada, conquanto tais formas divinas não se tornam reais seres de carne e osso, ou assumem corpos materiais. Uma alma comum assume corpos materias de carne e osso, mas no caso dessa manifestação divina, Seu corpo e Sua alma transcendem a matéria e embora apareçam como impersonalizações, aquele corpo também pertence a Sua essência espiritual.
Essa palavra Avatar se tornou popular entre os meios de comunicação e informática devido às figuras que são criadas à imagem e semelhança do usuário, permitindo sua "impersonalização" no interior das máquinas e telas de computador.
Tal criação assemelha-se a um avatar por ser uma transcendência da imagem da pessoa, que ganha um corpo virtual, desde os anos 80, quando o nome foi usado pela primeira vez em um jogo de computador.
Avatar sempre morreu. Mas a primeira concepção de Avatar vem primariamente dos textos Hindus, que citam Krishna como o oitavo avatar - ou encarnação - de Vishnu, a quem muitos Hindus adoravam como um Deus.

O TRAILER



James Cameron's Vision



Neytiri Interview

sábado, 23 de janeiro de 2010

A descoberta do Sr. Fado - Zé Perdigão

Para mim foi uma verdadeira descoberta - uma boa descoberta diga-se, pois, desconhecia por completo a existência deste excelente "fadista rock"! Uma excelente voz de quem se irá ouvir falar muito e durante muito tempo, espero!

Foi o responsável pela abertura do concerto de Michael Bolton no Coliseu de Lisboa, no passado domingo com uma actuação brilhante!



domingo, 17 de janeiro de 2010

Pérolas dos grandes senhores do teatro e da televisão

Haiti

A nossa homenagem ao povo haitiano!

Quando o homem quer as coisas acontecem!

Nem sempre acontecem com a velocidade pretendida mas, acontecem!

Quem dera que existisse mais vontade e o mundo seria um paraíso!



Miguel Torga

Porque há coisas que vale a pena recordar!

Poema "Adeus"


----------------------------------------------------------------------
Poema "À Beleza"

Não tens corpo, nem pátria, nem família,
Não te curvas ao jugo dos tiranos.
Não tens preço na terra dos humanos,
Nem o tempo te rói.
És a essência dos anos,
O que vem e o que foi.

És a carne dos deuses,
O sorriso das pedras,
E a candura do instinto.
És aquele alimento
De quem, farto de pão, anda faminto.

És a graça da vida em toda a parte,
Ou em arte,
Ou em simples verdade.
És o cravo vermelho,
Ou a moça no espelho,
Que depois de te ver se persuade.

És um verso perfeito
Que traz consigo a força do que diz.
És o jeito
Que tem, antes de mestre, o aprendiz.

És a beleza, enfim. És o teu nome.
Um milagre, uma luz, uma harmonia,
Uma linha sem traço...
Mas sem corpo, sem pátria e sem família,
Tudo repousa em paz no teu regaço.

Miguel Torga, in 'Odes'

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Gilberto

Na reportagem que a SIC passou hoje sobre o desaparecimento de alguns polícias no exercício do dever, a "mãe preta" proferia palavras de orgulho sobre o seu menino d'oiro com voz embargada pela tristeza da vida o ter levado antes do tempo.

o Gilberto comia sempre de pé e rapidamente, ansioso por cumprir os seus deveres e, nunca queria comer mandioca ou cachupa, era comer de preto, dizia. Ela, confrontava-o então sobre o facto dele ser preto, ao que ele respondia com sapiência que não era preto,ERA PORTUGUÊS!

Não tive o prazer de conhecer o Gilberto que, pelo que nos relatam era um homem, honrado, trabalhador e lutador que ansiava o mundo.

Mas era sobretudo um iluminado. Um homem não é preto, nem branco, nem amarelo nem vermelho. Um homem é um HOMEM seja qual for a sua "raça", credo ou nação.

O Gilberto era um HOMEM que tinhamos a sorte de ser português!

Infelizmente a vida levou-o cedo demais!

A todos os policias e a todos aqueles que zelam pela nossa segurança, a nossa homenagem!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Abraços

Sem comentários! Para meditar!



Fonte: http://www.freehugscampaign.org/

domingo, 3 de janeiro de 2010

Prémio de Direitos Humanos

Associação Portuguesa de Deficientes, foi distinguida, com o Prémio de Direitos Humanos pela Assembleia da República.



Fonte: http://www.apd.org.pt

Projecto "1 contentor de sorrisos"



Porque a escola pode ser também um lugar de solidariedade, alunos e professores da Escola Secundária de Bocage (Profs. Fátima Campos e Liliana Campos, Projecto "De olhos na Fome" e Turma Prof. Técnicos de Apoio à Infância) e do Agrupamento de Escolas de Pêro de Alenquer (Profs. Mª Barata, Edite Emiliano, Célia Anágua, Projecto Oficina do Bem-Estar) estão a desenvolver esta campanha de angariação de vários produtos, para encher um contentor de "sorrisos" para um orfanato de Maputo. Ajude-nos a Ajudar, ajude-nos a plantar sorrisos no rosto destas crianças...Novembro de 2009.

E-mail de contacto: camposfatima@gmail.com

Fonte: http://1contentordesorrisos.blogspot.com

Rivelino, Escultor



Na próxima 2ª feira, pelas 18 horas, será inaugurada a exposição de Arte Pública com 10 bustos gigantes do artista mexicano Rivelino, no Marquês de Pombal em Lisboa.

Dez gigantes em bronze com a boca tapada, que representam "tudo o que as pessoas preferem não dizer", foram colocados na praça do Marquês de Pombal, em Lisboa, para assinalar a realização da XIX Cimeira Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo.

Os gigantescos bustos em bronze foram criados pelo escultor mexicano Rivelino, após a encomenda de um projecto de arte pública por parte do governo do México.
"Nuestros Silencios" é o título da exposição que será inaugurada oficialmente na segunda-feira, dia 23 de Novembro, pelas 18:00, pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, o embaixador do México em Portugal, Mauricio Toussaint, e o artista Rivelino.

As peças vão ficar em Lisboa até 10 de Janeiro de 2010 e seguem depois em itinerância para Madrid, Bruxelas, Roma, Berlim, Londres e, finalmente, em Bordéus, na França.
"Estes bustos monumentais representam a liberdade de expressão em geral", explicou o artista mexicano à Agência Lusa.

Rivelino - nascido em Jalisco, em 1973, e formado pela Escola de Cerâmica do Instituto Nacional de Belas-Artes do México - nunca tinha realizado um projecto com peças tão monumentais, com 3,5 metros de altura e 850 quilos cada.

"Habitualmente, as minhas peças são mais pequenas, e são abstractas", assinalou o escultor, que há 15 anos se dedica totalmente às artes, incluindo a pintura e a cerâmica.

Sobre a escolha do número de esculturas, Rivelino explicou que pensou durante bastante tempo num número com significado místico ou cabalístico.

Acabou por escolher o 10 porque "é composto por dois números importantes: toda a gente aspira a ser o primeiro, e o zero significa o nada, são opostos".

"Mas também porque toda a tecnologia actual se baseia nestes dois números, que podem também ser representativos para a arte", considerou.

Quanto à falta de liberdade de expressão, ela vai desde o conceito mais geral, da repressão política ou ideológica da sociedade em que se vive, mas também abarca os domínios mais pessoais.

"Há silêncios que duram um minuto, e outros toda a vida", comentou Rivelino.
E a selecção do espaço para colocar os bustos? Depois de uma pequena sondagem à população de Lisboa, sobre um lugar emblemático de eleição, a maioria das respostas apontou o Marquês de Pombal.

"Parece que é aquele com que mais se identificam os lisboetas", concluiu.
"Nuestros Silencios" inclui também uma peça em aço de dois metros de altura e largura, chamada "Cubo Táctil", que comporta no seu interior quatro esculturas à escala, idênticas às que se encontram no exterior, com a finalidade de serem tocadas e proporcionar ao público uma experiência diferente.

Em Lisboa, a exposição é co-organizada pela Câmara Municipal e pela Embaixada do México em Portugal, no âmbito da XIX Cimeira Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo, que vai decorrer no Estoril, nos dias 30 de Novembro e 01 de Dezembro.

Fonte: http://www.destak.pt
Veja também: http://www.destak.pt

Castelo de Sonhos, Silves

Castelo de Sonhos: Instituições que fazem a diferença!



Os voluntários desta Instituição desenvolvem um trabalho diário apoiando as famílias e crianças carenciadas.

Fazem o acompanhamento a grávidas, antes de depois do nascimento, procurando o encaminhamento para os médicos de família e para o planeamento familiar.

Desde 1999 que fundaram a Loja de Apoio às Famílias que funciona de segunda a sexta-feira da 9h30m às 17h30m onde prestam apoio e fornecem alguns bens, tais como, vestuário, calçado, loiças, electrodoméstico, mobiliário e alimentação. Este apoio visa melhorar e promover a qualidade de vida das famílias. O acompanhamento e inserção profissional e social dos carenciados, a fim da sua integração na comunidade.

Apoiam também :

- Estabelecimentos Prisional de Silves e Portimão

- Outras Instituições, tais como IPSS e Jardins de Infância

- Hospital Barlavento Algarvio

- Pediatria do IPO de Lisboa

- Escolas Primárias de todo o Concelho de Silves

- Apoio a Assistentes Sociais de outros concelhos a pedidos pontuais de mobiliário

- Apoio a Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa com vestuário, equipamentos de informática, televisores, material escolar e seus respectivos manuais, jogos didácticos e brinquedos.

Fonte: http://castelodesonhos.silvesdigital.com

Mosteiro de Santa Clara-a-Velha - Coimbra


Fundado em 1283, pela Abadessa D. Mor Dias, o Mosteiro de Santa Clara-a-Velha foi entregue às freiras clarissas pouco depois. Dona Isabel de Aragão, a Rainha Santa Isabel, interessou-se pelo convento e mandou construir uma nova igreja, em estilo gótico, que foi consagrada em 1330.

O lugar onde o convento foi construído revelou-se uma má escolha, devido às inundações provocadas pelo Rio Mondego. O velho convento foi abandonado em 1677 e as freiras mudaram-se para um novo edifício, construído num lugar mais elevado.

Devido ao alagamento provocado pelas cheias do Rio Mondego, o mosteiro ficou arruinado e foi abandonado.

Em 1991 foi iniciado um ambicioso projecto de recuperação e valorização da ordem dos 7,5 milhões de euros.

O mosteiro volta a abrir ao público a 18 de Abril de 2009, com um novo centro interpretativo que acolhe "a história do sítio".

Este novo centro consiste num edifício de mil metros quadrados, com funções museológicas, dotado de um auditório, salas de exposições, uma loja e uma cafetaria.

Está classificado como monumento nacional pelo IPPAR.

Fonte: Wikipédia e Turismo de Coimbra

Museu Pergamon - Berlim, Alemanha






Um dos mais extraordinários museus do mundo!

É um dos museus da Ilha dos Museus, em Berlim. O seu projeto foi desenhado por Alfred Messel e Ludwig Hoffmen, que se inspiraram no Altar de Pérgamo para o planear. A sua construção demorou cerca de vinte anos, tendo tido ínício em 1910 e fim em 1930.
Hoje em dia, este magnífico museu está organizado em 3 partes:

1 - a colecção de arte da antiguidade clássica, onde se destacam o fabuloso Altar de Pérgamo e as Portas do Mercado de Mileto bem como excelentes exemplares de escultura grega e romana;

2 - Museu do Antigo Oriente Próximo, que, para além da grandiosa Porta de Ishtar, contém uma excelsa colecção de arte islâmica, com diversos objectos provenientes da Antiga Babilónia e da Antiga Suméria;

3 - o museu de arte Islâmica, com destaque para a Fachada de Mshatta, um palácio do século VIII descoberto na actual Jordânia, bem como excelentes exemplares de artes decorativas islâmicas.

O museu é visitado, aproximadamente, por 850 mil pessoas, todos os anos.